Assinatura RSS

Bolo de Cenoura

Publicado em

Bolo de cenoura é clássico. Fácil de fazer, rápido, muitas pessoas tem sua própria receita e é difícil encontrar quem não goste! Além disso, os ingredientes são aqueles que sempre temos na geladeira.

É só bater no liquidificador três gemas (reserve as claras), 3/4 de copo de óleo, uma xícara e meia de açúcar e três cenouras fatiadas em fatias finas.

Deixe bater bem para não ficar nenhum pedaço de cenoura e, em uma tigela, junte o creme com 3 xícaras de farinha de trigo, misturando até ficar homogêneo. Misture uma colher de sopa de fermento em pó.

Bata as três claras em neve e encorpore ao creme delicadamente. Coloque em uma assadeira untada com manteiga e farinha e leve para assar em forno médio até ficar dourado.

Para ver se o meio está assado, espete um palito, se ele sair limpo é porque o bolo está pronto. Depois de frio já pode colocar a cobertura.

A calda de chocolate que eu usei é a calda clássica de bolos de cenoura, mas você pode usar brigadeiro ou ganache.

Para a calda que eu fiz, é só misturar 2 colheres de sopa de leite, 5 de açúcar, 1 de manteiga e 3 de cacau em pó (ou chocolate em pó) e levar ao fogo mexendo bem até começar a soltar do fundo. Espalhe sobre o bolo,  ela seca rápido.

 

 

Anúncios

Conchiglione Recheado com Creme de Queijo

Publicado em

Eu sou uma apaixonada por massas, e o conchiglione é uma das minhas preferidas tanto pela praticidade de fazer quanto pelo sabor. Quem não gosta de cortar essas barquinhas ao meio e encontrar um recheio cremoso que se espalha pelo prato?

Essa receita é bem fácil e faz aproximadamente 10 conchigliones como esses da foto:

Amasso bem com um garfo 3 colheres de cream cheese, adiciono 1 colher de azeite, uma pitada de sal e pimenta do reino moída na hora. Junto ervas picadas (manjericão, tomilho, salsa, etc) alho e cebola picados bem miudinhos. Misturo tudo, recheio cada concha já cozida e coloco um pouco de parmesão ralado e orégano sobre cada uma. Disponho em uma assadeira com molho ao sugo no fundo e levo para gratinar até o queijo derreter.

 

 

Pão Recheado com Ratatouille

Publicado em

Sempre que fazemos Ratatouille acaba sobrando um pouco ao fim do dia. Ao esquentar o molho seca e os legumes ficam macios demais, acaba que ninguém quer comer. Então na última vez que fizemos aqui em casa resolvemos fazer um pão com o que sobrou. O resultado foi ótimo!

A receita do Rataouille eu dei AQUI e a receita do pão é da Tati do Panela Terapia que eu usei AQUI.

Depois de fazer a massa eu deixo ela descansar. Para saber o ponto ideal eu coloco uma bolinha de massa dentro de um copo de água, quando a bolinha flutuar é porque está boa. Leva aproximadamente uma hora.

Divido a massa do pão em três partes, estico cada uma dela com um rolo até formar um retângulo, espalho o recheio de rataouille (o de queijo, tomate e manjericão também ficou divino) coloco fatias de queijo e dobro a massa ao meio até fechar. Aperto bem as laterais para o recheio não vazar e passo uma gema batida por cima para a massa dourar.

Levo para assar em forno médio até a massa ficar bem dourada.

 

Ratatouille

Publicado em

Esse prato de origem francesa consiste basicamente de legumes macios e um molho de tomates fino e saboroso, mas apesar da simplicidade é um dos melhores pratos vegetarianos que já provei, e se você já viu o filme do ratinho então já sabe de qual prato eu estou falando.

Não se deixe enganar pela simplicidade, ok? É um prato delicioso!

Para o molho eu usei:

2 tomates picados sem pele e sementes

1 pimentão amarelo

1 dente de alho bem picado

2 colheres de cebola bem picada

azeite sal e pimenta a gosto

Para o molho, primeiro é preciso fazer o pimentão liberar o aroma e perder um pouco da acidez, para isso e faço da seguinte forma: espeto o pimentão com um garfo comprido e levo diretamente à chama do fogão virando para que a casca queime de todos os lados por igual até que fique bem queimada e descascando.

Depois eu corto o pimentão ao meio e raspo toda a parte queimada e retiro as sementes. Corto em tiras e reservo.

Douro a cebola e o alho no azeite, junto o tomate, o pimentão em tiras, sal e pimenta e levo ao fogo colocando água quando necessário até formar um molho de aspecto não muito grosso.

Fatio uma abobrinha, uma berinjela e dois tomates em rodelas finas.

Em uma travessa (em uma redonda o prato fica mais bonito) espalho o molho no fundo e acomodo as fatias de berinjela, abobrinha e tomate intercalando-os um sobre o outro. O jeito mais fácil de explicar é imaginar uma pilha de dominós que foi derrubada, onde cada dominó é termina sobre a metade do anterior.

Então eu intercalo abobrinhas, berinjelas e tomates partindo da parte externa da travessa e seguindo em uma espiral até o centro da mesma.

Feito isso salpico um pouco de sal e pimenta sobre os legumes e um fio de azeite. Levo ao forno alto por uns 20 minutos ou até que os legumes estejam macios. Eu gosto de polvilhar um pouco de parmesão ralado direto no prato

Creme de chocolate com nozes

Publicado em

Se eu perguntasse “tem alguém aí que não gosta de brigadeiro?” e alguém levantasse a mão, haveria um misto de confusão e fúria!

Ahh, nem tanto, né, mas que é difícil achar alguém que não goste dessa delícia… ah, é!

Seja o enroladinho de festa ou o de comer de colher com bolotinhas queimadas como o que a minha mãe fazia quando eu era criança, não importa, é algo que eu não resisto. Mas o meu preferido, mesmo, é o mais molinho e cremosinho de comer de colher, ou aqueles de copinho que viraram mania em festas.

Essa receita aqui é uma que eu adoro. É fácil, rápida e dá para substituir as nozes por amêndoas, avelãs, castanhas…

Primeiro eu torrei 1/2 xícara de nozes trituradas grosseiramente em uma panela, sem deixar queimar. Coloquei uma lata de leite condensado, 1/2 xícara de leite, 3 colheres de cacau em pó e 1/2 barra de chocolate ao leite.

Daí é só cozinhar tudo como se faz com o brigadeiro mesmo, mexendo bem até ficar cremoso e começar a desgrudar do fundo.

Depois de frio ele fica cremoso o suficiente para comer de colher, ou você pode dar uma de fresca como eu e colocar em copinhos.

Ahh, e essa amora em cima só deixou a tentação ainda maior. Acredite!

Feijão tropeiro vegetariano

Publicado em

Como boa mineira, tenho o feijão tropeiro como um de meus pratos preferidos. Antes de me tornar vegetariana, a receita reinava em casa, mas desde que cortei a carne da minha alimentação não havia parado para pensar em uma versão sem as linguiças e torresmos.

A versão vegetariana é tão saborosa quanto a versão normal, muito menos calórica e super fácil de fazer. Como moro sozinha e estudo a maior parte do tempo, na maioria das vezes compro o feijão pronto em caixinhas no supermercado, mas para quem vai fazer em casa, é só cozinhar o feijão como de costume. Eu uso o carioca ou fradinho.

Primeiro eu hidratei a soja (já expliquei como AQUI) e espremi bem. Refoguei no azeite com alho e cebola picados até que a soja ficasse bem sequinha, adicionei umas 3 colheres de shoyo e deixei secar novamente.

Juntei ervilhas, cenoura picada e vagem picada, o feijão cozido, mas sem o caldo. Deixei tudo refogar bem, corrigi o sal, e coloquei um pouco de pimenta do reino moída na hora.

Quando tudo estava bem cozido, coloquei uma colher rasa de manteiga e misturei até derreter, nesse ponto junto a farinha de mandioca, misturo e já está pronto.

No lugar da farinha de mandioca, também pode usar aquelas farofas compradas prontas que já são apimentadas.

Para ficar ainda melhor, pode misturar couve refogada depois de pronto! Um cheiro verde picado também vai muito bem!

 

Abobrinha recheada com carne de soja

Publicado em

Olás!!

Depois de sofrer o semestre todo na faculdade e ter um mês para descansar, volto para a correria de trabalho+cursos+viagens e, também, a postar aqui no blog.

Vou contar que me desanimei um pouco, e o motivo é bem bobo. Muitas vezes que eu fazia um prato delicioso de duas uma: ou eu esquecia de bater fotos do prato pronto para postar ou as fotos ficavam ruins demais para serem postadas aqui. Nesse vai e vem, acabava desanimando e o blog ficou meio parado.

Agora que estou com um equipamento fotográfico novo (vulgo: saí da câmera de 10 anos atrás), fico mais animada para passar as receitas para vocês!

A de hoje é uma das minhas preferidas, e fica tão boa que podem ter certeza que mesmo quem não é vegetariano vai comer sem reclamar e querer repetir mil quinhentas e cinquenta e duas vezes.

A receita rende 6 abobrinhas grandes como esta da foto

Primeiro eu cozinhei 3 abobrinhas inteiras em água com sal e um fio de azeite até estarem macias. Parti ao meio e retirei o miolo com cuidado com a ajuda de uma colher.

Para o recheio, hidratei uma xícara de soja (já expliquei como hidratá-la AQUI) e espremi bem.

Refoguei dois dentes de alho bem picados no azeite, juntei a soja e deixei fritar bem até ficar sequinha, juntei 2 colheres de shoyu, 2 tomates picados em cubos, 1/2 pimentão vermelho picadinho,2 colheres de sopa de azeitonas picadas e 2 colheres de sopa de pimenta biquinho picadinha.

Refoguei tudo, e corrigi o sal.

Daí é só espalhar bastante molho de tomate no fundo de uma assadeira, acomodar as metades das abobrinhas, recheá-las com a soja, salpicar parmesão e levar para gratinar até o queijo derreter.

Para quem não conhece a pimenta biquinho, ela é uma pimenta aromática que não arde. O sabor é delicioso e dá um toque a mais. Mesmo quem não gosta de pimenta pode comer essa tranquilo.

Fica divino!!