Assinatura RSS

Arquivo da categoria: Lanches

Biscoito de amêndoas e camomila

Publicado em

Sempre que vou pra casa dos meus pais, eu e minha mãe tiramos uma tarde para fazer biscoitos de nata. Tirá-los quentinhos do forno e salpicá-los com açúcar e canela é sempre uma delícia!

Aqui no estado de São Paulo, porém, é bem mais difícil de encontrar uma boa nata do que no interior de Minas Gerais, então adaptei a receita e usei creme de leite no lugar.

Os biscoitos não ficaram tão macios quanto ficariam com a nata, mas como eu gosto do prático e fácil de achar, aprovei a mudança. Foi difícil comer um só, ou dois, ou três..

Ingredientes:

2 ovos

1 caixinha de creme de leite

1 colher de sopa de manteiga

2/3 xícara de açúcar

1/2 Kg de farinha de trigo

1 colher de café de fermento em pó

1/2 xícara de amêndoas picadas

2 colheres de sopa de flores de camomila

Bata com um fouet ou colher todos os ingredientes na seguinte ordem: Primeiro os ovos, acrescente o creme de leite e a manteiga e por último o açúcar. Vai se formar um creme não muito grosso, então misture a farinha, o fermento, as amêndoas e a camomila aos poucos amassando com as mãos apenas o suficiente para a massa juntar e formar uma bola. Se trabalhar demais a massa, os biscoitos ficam duros depois.

Para cortar as bolachinhas eu uso um truque: corto dois retângulos de plástico filme (daqueles que a gente usa pra guardar alimentos na geladeira), coloco um retângulo por baixo, metade da massa, e cubro com a outra parte do plástico. Feito isso, abro a massa normalmente com um rolo e, assim, a massa não gruda nadinha! Depois é só tirar o plástico para cortar!

Depois de abrir a massa com mais ou menos 1/2 centímetro de altura, corto os quadrados, coloco em uma assadeira enfarinhada e levo ao forno médio pré aquecido por uns 15 minutos ou até a parte de baixo começar a dourar.

Depois de frio, passe para um pote com tampa e eles vão durar por até uma semana.

Bolo d´agua

Publicado em

Ahhh, bolo morninho com café!!! Esse aqui fica bem macio,fofo, e não leva gordura!

Todas as mulheres da família amam cozinhar, e posso afirmar que fazem isso muito bem, mas uma das paixões da minha mãe são os bolos. Mesmo na adolescência, me lembro das amigas de escola (as mais chegadas, aquelas que não se acanham mais na casa da gente por estarem mais no posto de irmãs do que de amigas) sempre vinham aqui e já perguntavam: a sua mãe fez bolo hoje? É aquele de tangerina? Então eu tenho que falar que a maioria das receitas dessas delícias fofas que posto por aqui são todas da autoria dela!

Esse aqui não é diferente, e se você ver alguma receita como essa aqui por aí é mera coincidência. Essa aqui é aquela receita de família mesmo, rabiscada em algum caderninho velho e amarelado pelo tempo e reinventada de diversas maneiras.

Ingredientes:

2 xícaras de açúcar

4 ovos com as gemas separadas e as claras batidas em neve

3/4 copo de água filtrada

2 xicaras de farinha de trigo

1 colher de chá de fermento em pó

Bata na batedeira o açúcar com as gemas, adicione a água aos poucos, ainda batendo. Adicione a farinha e bata até ficar homogêneo.

Com uma colher grande, misture o fermento em pó e depois incorpore as claras em neve delicadamente.

Coloque a massa em uma assadeira (aquelas de fazer pudim) untada com manteiga e farinha de trigo e leve ao forno médio até o centro estar bem assado.

Como esse bolo tem o sabor bem neutro, você pode servir com alguma geleia ou pedaços de frutas ou então adicionar à massa uma colher de chá de essência de baunilha.

Bolo de Cenoura

Publicado em

Bolo de cenoura é clássico. Fácil de fazer, rápido, muitas pessoas tem sua própria receita e é difícil encontrar quem não goste! Além disso, os ingredientes são aqueles que sempre temos na geladeira.

É só bater no liquidificador três gemas (reserve as claras), 3/4 de copo de óleo, uma xícara e meia de açúcar e três cenouras fatiadas em fatias finas.

Deixe bater bem para não ficar nenhum pedaço de cenoura e, em uma tigela, junte o creme com 3 xícaras de farinha de trigo, misturando até ficar homogêneo. Misture uma colher de sopa de fermento em pó.

Bata as três claras em neve e encorpore ao creme delicadamente. Coloque em uma assadeira untada com manteiga e farinha e leve para assar em forno médio até ficar dourado.

Para ver se o meio está assado, espete um palito, se ele sair limpo é porque o bolo está pronto. Depois de frio já pode colocar a cobertura.

A calda de chocolate que eu usei é a calda clássica de bolos de cenoura, mas você pode usar brigadeiro ou ganache.

Para a calda que eu fiz, é só misturar 2 colheres de sopa de leite, 5 de açúcar, 1 de manteiga e 3 de cacau em pó (ou chocolate em pó) e levar ao fogo mexendo bem até começar a soltar do fundo. Espalhe sobre o bolo,  ela seca rápido.

 

 

Pão Recheado com Ratatouille

Publicado em

Sempre que fazemos Ratatouille acaba sobrando um pouco ao fim do dia. Ao esquentar o molho seca e os legumes ficam macios demais, acaba que ninguém quer comer. Então na última vez que fizemos aqui em casa resolvemos fazer um pão com o que sobrou. O resultado foi ótimo!

A receita do Rataouille eu dei AQUI e a receita do pão é da Tati do Panela Terapia que eu usei AQUI.

Depois de fazer a massa eu deixo ela descansar. Para saber o ponto ideal eu coloco uma bolinha de massa dentro de um copo de água, quando a bolinha flutuar é porque está boa. Leva aproximadamente uma hora.

Divido a massa do pão em três partes, estico cada uma dela com um rolo até formar um retângulo, espalho o recheio de rataouille (o de queijo, tomate e manjericão também ficou divino) coloco fatias de queijo e dobro a massa ao meio até fechar. Aperto bem as laterais para o recheio não vazar e passo uma gema batida por cima para a massa dourar.

Levo para assar em forno médio até a massa ficar bem dourada.

 

Pão assado recheado

Publicado em

Olá pessoas, sabe quando a gente some por tanto tempo e sem explicação que depois acaba ficando com vergonha de voltar? hahaha

Aconteceu mais ou menos isso nos últimos tempos. Por conta das provas, fim de semestre e tantas outras dores de cabeça que acabei tendo, tive que me afastar um pouco do blog, porém quando as coisas se resolveram eu me senti desestimulada a voltar e postar algo, até agora!

Felizmente, com o começo da semana de folga tendo esse feriado delícia na terça, eu pude correr para preparar algo gostoso e a vontade de postar e passar receitas para vocês voltou!

E pensa numa receita boa!!!! hummmmmm

Passeando no blog da Tati, o Panela Terapia, dei de cara com essa receita aqui e fiquei super tentada a fazer, mudando o recheio. Essa massa é uma delícia, super fácil de fazer e bem rápida também. Além disso, o recheio é aquela coisa, você abre a geladeira e vê o que você pode usar!!

Prático e gostoso, do jeito que eu gosto!!!

A receita da massa vocês encontram aqui, mas já vou avisando que fiz um pouquinho diferente. Neste caso, aqui fica a receita da forma como eu fiz.

Ingredientes:

Massa:

1 e 1/2  xícaras de água morna
 1/2 xícara de azeite de boa qualidade
2 colheres de sopa de açúcar
1/2 colher  de sopa de sal
1 colher de sopa de fermento biológico seco (aquele para pão, não é o fermento em pó, ok!)
1/2 kg de farinha de trigo
Recheio:
fatias de mussarela de búfala
parmesão ralado
Misture em uma tigela 2 tomates picados sem sementes, 1/2 xícara de azeitonas pretas em rodelas, manjericão fresco, uma colher de sopa de orégano e um fio de azeite.
Modo de fazer:
A massa eu fiz do jeitinho que a Tati ensina no blog dela, colocando primeiro o sal, açúcar, fermento e azeite, depois a água morna e, por fim, a farinha aos poucos, misturando tudo com as mãos sem sovar.
Assim que a massa estiver pronta (não é preciso deixar descansar), divida em duas metades, abra cada uma com um rolo de modo que não fique muito fina.
Coloquei fatias de mussarela de búfala até cobrir a massa, espalhei a mistura de tomates por cima e,por último, parmesão ralado.
Enrole a massa com o recheio dentro como se fosse um rocambole, depois corte-o em fatias não muito finas e coloque-as em uma assadeira enfarinhada.
Asse em forno médio até ficarem douradas!
A receita rendeu 2 rocamboles!
Espero que gostem!
Boa semana!!
beijinhos

Sábado da preguiça

Publicado em

Normalmente o fim de semana é o único dia que eu tenho para ir para a cozinha com tudo e fazer algo saboroso, demorado, diferente. O problema é quando a gente acorda tarde e só de pensar em ir para o fogão já bate um desânimo, uma preguiça!!

É por isso que eu adotei para vida que almoço de sábado é lanchinho e almoço de domingo, quando já estou descansada, é um super prato gostoso.

Foi só grelhar 2 fatias de pão no grill, colocar algumas fatias de mussarela de búfala combinando com tomates cereja fatiados finíssimos e alface. Ah… e é claro, um molhinho de azeite com mostarda dijon delííícia!!

Rápido e saboroso para um sábado preguicinha!!

E alguém vai dizer que não é leve? 😉

Câmeras, baterias e um quibe vegetariano

Publicado em

Olá!!

Já faz um tempinho desde que a última receita passou por aqui, portanto preciso me retratar!

Da última vez que estive em MG , minha terrinha natal como já comentei por aqui, acabei esquecendo o carregador de baterias da minha câmera!! <o>

É, a danada não funciona com pilhas e acabei relutando perante o desejo de entregar a vocês as fotos tiradas com a câmera tosca do meu celular (ela é bemmm tosca, acreditem).

Apelei para a câmera do namorado e consegui tirar algumas fotinhos +- , mas que servirão para manter o blog atualizado até que eu consiga meu carregador de volta!

Aliás, a receita dessa semana foi ele quem fez também, um quibe vegetariano de soja muito gostoso! Mas que eu não ando gostando desta história de invadir minha cozinha…. ahhh…. rsrs

Ingredientes

1 xícara de proteína texturizada de soja

1 xícara de trigo para kibe

2 tomates picados sem semente

1/2 cebola bem picada

2 dentes de alho picadinhos

2 colheres de manteiga

1/2 xícara de hortelã picada

Sal e pimenta a gosto

Modo de Fazer

Hidrate a soja e o trigo.

Para hidratar o trigo, deixe-o de molho em água suficiente para cobrir por 30 minutos. Depois passe para um escorredor de arroz e escorra a água suja esfregando o trigo com os dedos sob água corrente até que a água comece a correr limpa. Deixe escorrer bem.

Para a soja, eu ensinei como hidratar e deixá-la sequinha AQUI.

Bata no liquidificador a soja com o trigo em modo pulsar, apenas para deixar a soja mais miudinha.

Depois de bater misture todos os outros ingredientes, sendo a manteiga por último.

Unte uma travessa com um pouco de azeite e acomode o quibe, apertando bem com uma colher.

Leve ao forno médio pré aquecido até dourar.

 O engraçado dessa receita é que ela fica mais gostosa depois de um tempo pronta!

Fizemos o prato para o almoço, mas no final da tarde tanto o sabor quanto a textura estavam muito melhores! Mas de qualquer jeito, seja na hora, seja depois, esse quibe é delicioso e não em deixa em nada a desejar ao quibe tradicional de carne!

O único ponto é que da próxima vez tentarei adicionar batata à massa para ver se a textura fica mais compacta!